O caminho da Bósnia-Herzegovina

Única estreante da Copa do Mundo de 2014, a Bósnia-Herzegovina fará seu primeiro jogo em Mundiais num palco digno do momento histórico para o país. Os bósnios terão pela frente a Argentina, de Lionel Messi, no Maracanã, no Rio de Janeiro. A seleção, no entanto, carrega a tradição do futebol da Iugoslávia, da qual fazia parte até 1992. Movimentação e bom toque de bola são armas da equipe para conseguir bons resultados em sua primeira participação no torneio.

A força ofensiva passa pela estrela da equipe, Edin Dzeko, do Manchester City (ING), e pelo meio-campista Miralem Pjanic, da Roma (ITA). Outro nome conhecido no futebol internacional é o do zagueiro Emir Spahic, do Bayer Leverkusen (ALE). Nas Eliminatórias, os bósnios tiveram um dos melhores ataques da Europa, com 30 gols, ficando atrás, apenas, de Alemanha, Holanda e Inglaterra.

A Bósnia-Herzegovina fez uma campanha fantástica nas Eliminatórias, com oito vitórias em dez partidas (além de um empate e uma derrota). A equipe conquistou a vaga direta na Copa do Mundo graças ao saldo de 24 gols. Os bósnios empataram em número de pontos na liderança do grupo com a Grécia, mas escaparam da repescagem pelo critério de desempate.

A equipe fará a estreia contra a Argentina, no Maracanã, no Rio de Janeiro. O duelo pelo Grupo F será em 15 de junho. O segundo jogo dos bósnios está marcado para o dia 21 de junho, na Arena Pantanal, em Cuiabá. O adversário será a Nigéria. A última parada do time na primeira fase será diante do Irã, no dia 25 de junho. O palco será a Arena Fonte Nova, em Salvador. Caso siga adiante no torneio, a Bósnia-Herzegovina terá pela frente um dos melhores do Grupo E, composto por Suíça, Equador, França e Honduras. 

Portal da Copa