O caminho da Bélgica

Após ficar de fora das últimas duas edições da Copa do Mundo, a Bélgica chega para a disputa em 2014 com um geração jovem e promissora. Invicta nas Eliminatórias e cabeça de chave do Mundial, os “Diabos Vermelhos” contam com boas opções em todos os setores do campo. Eden Hazard, meio-campista do Chelsea (ING), é o responsável por armar as jogadas ofensivas. Com rapidez e habilidade, a maior esperança belga abastece o ataque formado por Romelu Lukaku e Kevin Mirallas, companheiros no Everton (ING).

O técnico Marc Wilmots conta com jogadores como o goleiro Courtois, destaque do Atlético de Madrid (ESP), o zagueiro Vincent Kompany, do Manchester City (ING), além do volante Marouane Fellaini, do Manchester United (ING), e do meio-campista Kevin de Bruyne, do Wolfsburg (ALE). A baixa ficou por conta do atacante Christian Benteke, que não foi chamado por conta de uma lesão.

Nas Eliminatórias, os belgas acumularam oito vitórias e dois empates em dez jogos, o que rendeu o topo da chave, que contava com forças como a Croácia e a Sérvia, e a vaga direta no Mundial de 2014. Em sua décima segunda participação em Copas, a Bélgica terá a chance de superar o quarto lugar de 1986, melhor colocação do país na história.

A Bélgica está no Grupo H e fará um tour pela região Sudeste do Brasil na primeira fase da Copa. Na estreia, terá pela frente a Argélia. A partida está marcada para Belo Horizonte, no dia 17 de junho, no Mineirão. “Os Diabos Vermelhos” voltam a campo no dia 22 para enfrentar a Rússia. O jogo será no Maracanã, no Rio de Janeiro. A terceira e última partida dos belgas na fase de grupos será contra a Coreia do Sul, na Arena Corinthians, em São Paulo, no dia 26 de junho.

 

Portal da Copa