Alemanha não terá vida fácil para confirmar favoritismo

Foto: shutterstock.com#Cristiano Ronaldo, de Portugal, é um dos destaques do grupoApontada como uma das favoritas ao título em 2014, a Alemanha não terá vida fácil na primeira fase da Copa do Mundo. Na estreia, a equipe vai encarar Portugal, com a missão de parar Cristiano Ronaldo, que vive um grande momento na carreira. As duas seleções se enfrentaram na última Eurocopa, em 2012, quando os alemães venceram por 1 x 0.

O treinador dos bávaros, Joachim Löw, prevê um duelo de alto nível. “Alemanha e Portugal é sempre um confronto de alto nível. É claro que é difícil jogar contra eles, um time com qualidade grande e excelentes jogadores, como o Ronaldo, mas, temos que aceitar a situação, o resultado foi Portugal, EUA e Gana. Temos seis meses para nos prepararmos”.

Löw também projeta disputas acirradas contra os outros adversários. “Na minha opinião, não é igual há oito, ou 12 anos atrás, quando você tinha equipes com qualidade menor. Hoje não podemos dizer isso de Gana e EUA, não há jogos fáceis nessa competição”.

O treinador português, Paulo Bento, reconheceu o favoritismo dos alemães e concordou que o grupo será difícil. “O favoritismo da Alemanha passa pelo circunstancial e por aquilo que é a história dela nas grandes competições. Mas sabemos claramente que temos condições para chegar ao nosso primeiro objetivo que é as oitavas de final. Estamos conscientes de que vamos ter dificuldades. As outras equipes queremos conhecer melhor, para competir da melhor maneira possível, sabendo que para chegar ao objetivo que pretendemos, vamos passar por dificuldades e teremos que ser competitivos e competentes”.

Em busca da classificação

Gana e Estados Unidos buscarão desbancar os europeus e uma derrota no confronto direto pode significar um adeus precoce à competição. E o retrospecto recente é favorável aos africanos. “Vamos começar contra Gana. Tivemos problemas com eles nas Copas anteriores e precisamos de uma vitória para chegarmos confiantes aos outros dois gigantes”, lembrou o técnico alemão Jürgen Klinsmann, que comanda os EUA. No Mundial de 2006, os ganenses venceram os EUA por 2 x 1 na primeira fase, placar que se repetiria na Copa seguinte, mas pelas oitavas de final. Em sua terceira Copa, Gana voltará a enfrentar os norte-americanos.

“Nós temos a ambição de ir para a próxima fase. É um grande desafio. Temos um time jovem, que está crescendo. Estamos na fase mais bem sucedida da nossa história, estamos confiantes e aptos a vencer desafios. A Alemanha é a favorita, vamos tentar a classificação em segundo”, ressaltou Klinsmann, que apontou um dos desafios na chave. “Mesmo sabendo tudo sobre Portugal e sobre o Cristiano Ronaldo, não significa que vamos conseguir pará-lo”.

Dificultar a vida

Apesar da confiança em alcançar o objetivo de passar para as oitavas de final, o técnico ganês, Kwesi Appiah, acredita que caiu no chamado grupo da morte. "Alemanha e Portugal são claramente favoritos, mas faremos de tudo para dificultar a vida deles. Vamos disputar um jogo de cada vez e acreditamos plenamente que temos chance de avançar. Estamos mais fortes do que em 2010. Acredito que acontecerão algumas surpresas em 2014. Os nossos três adversários estão em um bom momento e não há motivo para subestimar nenhuma equipe. Acredito que caímos no grupo da morte".

A favor dos africanos pode estar o clima mais quente e úmido do Brasil, fator que preocupa o técnico alemão. “Claro que é melhor para nós jogarmos em temperaturas baixas, mas não teremos outra escolha. Teremos que ir para Fortaleza, com calor e umidade e enfrentar Gana. Teremos que nos preparar em relação ao clima”, alertou Löw.

A expectativa do treinador português é a de contar com o apoio dos torcedores brasileiros como um diferencial para superar os adversários. “O apoio que sentiremos aqui será importante”, destacou Paulo Bento, para, em seguida, citar alguns desafios. “Eu prefiro não falar dos horários de jogos, das distâncias, minha obrigação é tentar arranjar as melhores condições para os jogadores chegarem ao Mundial de 2014 e competirem da melhor maneira possível, além de mostrarem as suas qualidades como equipe e individualmente”.

Veja também:

» O caminho de cada seleção na Copa do Mundo

» Quais jogos cada cidade-sede receberá

» Ansioso para "desfrutar" a Copa, treinador de Portugal conta com o apoio da torcida brasileira