Grupo complicado, com direito a replay da final de 2010

Não se confunda ao assistir ao primeiro jogo do Grupo B na Copa do Mundo da FIFA 2014. Será, de fato, um repetição da final do Mundial de 2010. Espanha e Holanda, atuais campeã e vice, estreiam na Copa no dia 13 de junho, às 16h, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Depois da estreia de luxo, terão pela frente as equipes de Chile e Austrália.

“É um bom desafio para nós jogar contra a campeã mundial, mas é muito difícil, naturalmente. O Chile também é um país com futebol de alto nível. Nunca jogamos contra a Austrália, o que também é desafiador”, afirmou Louis Van Gaal, técnico da Holanda.

O treinador está preocupado com o pouco tempo de preparação até o Mundial, já que a equipe, por estar no Grupo B, joga no início da competição. “Meu tempo é curto. Vamos jogar logo no segundo dia e tenho muitos jogadores em competições internacionais. Terei pouco tempo com eles”, previu o holandês.

Outro desafio para Van Gaal é definir o grupo que levará ao Brasil. “Tenho trabalhado com jogadores jovens e tenho que esperar o desenvolvimento desses talentos, mas tenho jogadores experientes também. Preciso esperar até maio para decidir quais serão escolhidos”, disse.

Na segunda rodada, a Holanda joga contra a Austrália, às 13h do dia 18 de junho, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Finalizando a fase de grupos, a partida contra o Chile será em 23 de junho, às 13h, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Sem margem de erro

O Chile inicia o caminho na Copa no dia 13, contra a Austrália, às 18h (horário local), na Arena Pantanal, em Cuiabá. Vencer essa partida é mais do que obrigação para o técnico Jorge Sampaoli, e também só o início de um grande desafio. Ele sabe que, para chegar à segunda fase, não há espaço para erros.

“É um grupo muito difícil. Não sei se o pior ou o melhor. Isso veremos com o desenrolar da competição. Vendo o que temos pela frente, nossa margem de erro é zero. Temos de estar preparados para isso”, disse o técnico da seleção chilena.

O jogo contra a Espanha será em 18 de junho, às 16h, no Maracanã, no Rio de Janeiro. A partida contra a Holanda é na última rodada. Para enfrentar os dois melhores times do mundo, uma das armas chilenas é a capacidade de pressão na saida de bola adversária.

“Temos que potencializar nosso poder de pressão. Vamos jogar contra equipes com boa saída. A pressão terá que ser na medida para não deixar essas equipes jogarem, porque quando se livram da pressão, elas causam muito dano”, explicou.

Oportunidade

Errar também está fora dos planos da Austrália para ter alguma chance de seguir adiante na competição. Na ordem dos confrontos, o primeiro jogo é contra o Chile. Na sequência vem a Holanda e, por fim, os Socceroos enfrentam a Espanha, no dia 23 de junho, às 13h, na Arena da Baixada, em Curitiba.

"É um grupo duro. Temos uma seleção jovem e será uma oportunidade boa para adquirir experiência. Numa Copa do Mundo estão as melhores seleções, mas aconteceu de termos de enfrentar justamente as melhores logo de cara", disse Ange Postecoglou, técnico da Austrália.

Passo a passo

A atual campeã mundial tem o desafio de defender o título em solo brasileiro. Um eventual tropeço na primeira fase poderá significar um confronto com a equipe anfitriã logo nas oitavas de final, caso o Brasil se classifique em primeiro no Grupo A e a Espanha em segundo no Grupo B, ou o contrário. Mas, para o técnico Vicente Del Bosque, não é hora de pensar no mata-mata.

“Não vou falar do Brasil porque temos que passar pela primeira fase. São jogos difíceis. Esperávamos um grupo menos complicado. Temos duas equipes que conhecemos bem, ainda que a Holanda tenha mudado desde 2010. Ela mantém as mesmas referências no ataque, mas com o Van Gaal passou a ter um sistema diferente e vários jogadores novos. Também conhecemos bem o Chile, pois nos enfrentamos várias vezes. É um adversário que nos agrada enfrentar, com jogadores experientes e que tornam a partida muito difícil.”, disse.

Veja também:

» O caminho de cada seleção na Copa do Mundo

» Quais jogos cada cidade-sede receberá

» Para o técnico espanhol Vicente Del Bosque, Brasil é o rival a ser batido

» Van Gaal pensa em convocar para a Copa mais jogadores que atuam na Holanda

» Técnico australiano aposta na juventude e no futebol ofensivo para a difícil missão na Copa